domingo, 29 de agosto de 2010

HAI-KAIS, MUMIA E LEITE

videoFico muito contente em ter OS HAI-KAIS DO PRÍNCIPE participando da
8º MUMIA – Mostra Udigrudi Mundial de Animação, que acontece em Belo Horizonte - MG, de 8 a 30 de setembro de 2010. http://mostramumia.blogspot.com/
OS HAI-KAIS DO PRÍNCIPE, desenho animado, 13 minutos, 2009.
Em um programa da Rádio Andorinhas, o locutor Vidal Ramos, apresenta dados sobre a vida e obra do poeta Guilherme de Almeida, nascido em Campinas em 1890. Os hai-kais do poeta são musicados pelo Grupo Último Tipo. O filme tem produção assinada por Wilson Lazaretti. O roteiro, grafismo, animação e direção de Maurício Squarisi. O roteiro foi selecionado no edital FICC – Fundo de Investimentos Culturais de Campinas.
MUMIA é organizado pelo animador mineiro Sávio Leite, que nos concede uma breve entrevista:
Café-Grafis: Você é apreciador de café ?
Sávio Leite: Como bom mineiro sou um grande apreciador de café. Não consigo sair de casa sem tomar um gole de café. Quando não tomo café pela manhã, prece que ainda não acordei.
Café-Grafis: Vê alguma relação entre sua atividade e o ato de tomar café ?
Sávio Leite: Trabalho com animação, edição e aulas. O café me deixa mais
disposto a fazer o que eu tenho que fazer.
Café-Grafis: Como você distinguiria o MUMIA dos demais Festivais de Animação ?
Sávio Leite: A principal diferença do MUMIA em relação a outros festivais é que
o MUMIA não tem seleção. Tudo que for enviado, passa. Com o tempo
percebo que esse caráter aberto propicia uma plataforma a jovens
realizadores que estão começando a se aventurar na arte da animação.
Ao colocar profissionais renomados ao lado de iniciantes, desperta nos
iniciantes a ânsia de sempre melhorarem e aperfeiçoarem na arte da
animação.
Café-Grafis: Como você vê a evolução do MUMIA nessas 8 edições ?
Sávio Leite: A evolução do MUMIA pode ser percebida hoje na quantidade e na
qualidade dos curtas inscritos. Profissionais renomados como os americanos Bill Plympton e Don Hertzfeldt e pela excelência das mostras especiais a cada ano apresentadas. Esse ano, pela primeira vez, temos uma competição para filmes mineiros. O que comprova a vanguarda da cidade de Belo Horizonte, ao ser a
primeira e única capital do Brasil a ter um curso regular a nível superior de cinema de animação.
Café-Grafis: Na sua opinião, o que está acontecendo de mais importante na animação
brasileira atual ?
Sávio Leite: O que está acontecendo de mais importante na animação brasileira
atual é a busca das origens. A vontade e a determinação de colocar na tela o anseio, dúvidas e esperanças de um povo que ainda acredita num futuro melhor para as novas gerações. Outro dado importante, é que uma grande parte dos profissionais estão encontrando lugar no mercado brasileiro e no mercado exterior. Também pela primeira vez vemos aparecer séries animadas, o que demonstra que a animação será ainda mais valorizada no futuro.
Café-Grafis: Como foi sua formação de animador, realizador de filmes ?
Sávio Leite: Sou formado em comunicação, com mestrado em cinema. Meu primeiro
contato com a animação foi através de uma oficina do festival de inverno da UFMG em 1995. Fiquei maravilhado, mas ao mesmo tempo assustado ao perceber que a animação é uma arte que exige persistência e muito trabalho. Depois fiz um curso de roteiro infanto-juvenil na UFMG e ai a animação me pegou. Assistir aos filmes do Tex Avery me fez enxergar o que pretendia com o cinema. Comecei fazendo umas animações em massinha juntamente Clecius Rodrigues, uma pareceria que rendeu muitos filmes.
Café-Grafis: Que animadores você citaria como referência para você ?
Sávio Leite: Tex Avery, Jan Svankmajer, Len Lye, Wladislaw Starewicz, Normam
Mclaren, Matt Groening, Miyazaki.
Café-Grafis: Que trabalhos de sua filmografia você diria que "é a cara do Sávio" ?
Sávio Leite: TERRA - http://www.vimeo.com/11265077
PLUTÃO - http://www.youtube.com/watch?v=_g7D31HFis4&feature=related
MIRMIDOES - http://www.youtube.com/watch?v=BRETbkCpXKQ&feature=related