quinta-feira, 18 de novembro de 2010

BOI, SANTOS E CANGACEIROS...

Em 1985, Chico Liberato lança "BOI ARUÁ", longa-metragem de animação realizado na Bahia. Para viabilizar essa produção a família Liberato teve que formar mão-de-obra e montar um estúdio de produção artística e cinematográfica. Chico compra uma "truca" no Rio de Janeiro e a instala em seu estúdio na Bahia. Alba, Chico e pequena equipe passam dois anos animando em acetatos (muitas vezes reaproveitados) na Bahia, e indo revelar os negativos em laboratórios no Rio de Janeiro.
Amantes do desenho animado de todas as gerações precisam assisir a "BOI ARUÁ", que continua atual 25 anos depois de sua produção, quando a família de cineastas está envolvida em nova produção de longa-metragem de animação, "RITOS DE PASSAGEM".

Entrevista com Cândida Liberato (produtora), Alba Liberato (roteirista) e Chico Liberato (diretor):

CAFÉ-GRAFIS: Você vê alguma relação entre "tomar café" e seu trabalho ?
CÂNDIDA:  Para mim, tomar café é ingerir um estimulante físico e mental que melhora o desempenho no meu trabalho.  Mas temos que considerar também o "tomar café" da manhã. Atualmente, eu tendo voltado a residir na casa dos meus pais Chico e Alba, é um momento descontraído que pensamos o longa "RITOS DE PASSAGEM", daí, já chego no estúdio "ligada" no que temos que fazer e aonde devemos acelerar.
CAFÉ-GRAFIS: Como vocês entraram para a animação ?
ALBA: (clique no vídeo)
CAFÉ-GRAFIS:  O que é ser uma produtora de animação na Bahia ?
CÂNDIDA: Tenho visto que as dificuldades que encontramos aqui são as mesmas que temos em outros Estados: falta de mão-de-obra, desconhecimento das especificidades da técnica e falta de patrocínio.
CAFÉ GRAFIS: O que motiva você a fazer animação ?
CHICO: (clique no vídeo)
CAFÉ-GRAFIS: O que você percebe da influência de Chico na nova geração de animadores baianos ?
CÂNDIDA: Os novos animadores o admiram muito. Noentanto, a nova geração tem outra formação e outros valores. Além disso, Chico Liberato é um artista ímpar que nenhum deles consegue chegar perto, e muitas vezes, não consegue entender a profundidade de sua obra.
CAFÉ-GRAFIS: Como nasce "BOI ARUÁ" ? ALBA (clique no vídeo) 
CAFÉ-GRAFIS: Como você enxerga o atual espaço de trabalho para o animador autoral ?
CÂNDIDA: Muito espaço, pois, com a facilidade de se produzir audiovisual, muita gente sem talento e que quer sobreviver disso vem realizando audiovisual explorando apenas o aspecto comercial da linguagem. E o público já está cansado disso. É muito fácio fazer cinema somente com efeitos, mas fazer cinema com conteúdo, sentimento, e que chegue na alma do espectador é para poucos. O cinema autoral pode preencher essa demanda de público.
CAFÉ-GRAFIS: Do que trata "RITOS DE PASSAGEM" ?
CHICO (clique no vídeo) 
CAFÉ-GRAFIS:  Você vê consciliação entre "animação autoral" e "animação industrial" ?
CÂNDIDA: Claro! Tem filmes que tem conteúdo e atende também o aspecto comercial com maestria. Tem espaço para todos.
CAFÉ-GRAFIS: Por favor, dê uma definição de "BOI ARUÁ".
ALBA: (clique no vídeo)

CAFÉ-GRAFIS:  Que caminho você vê para o cinema de animação brasileiro?  
CHICO:  (clique no vídeo)

CAFÉ-GRAFIS: Como você vê o retorno da família Liberato ao cinema de animação?
ALBA: (clique no víodeo) 
 
CAFÉ-GRAFIS: Como é trabahar com a nova geração de animadores ?
ALBA: (clique no víodeo)  
Trecho da canção de Elomar para "BOI ARUÁ" 
 
Veja mais sobre "RITOS DE PASSAGEM" em
http://ritosdepassagem.com.br/blog/

"BOI ARUÁ" - seqüência da noiva
http://www.youtube.com/watch?v=IvNHjdKvPg8&feature=related

Um comentário:

  1. Bom seria se o povo brasileiro tivesse mais acesso à cultura, principalmente à verdadeira cultura brasileira feita por pessoas como vocês! Parabéns pelo talento e pela rica simplicidade, ao mostrar para o mundo, a arte nordestina com bois, santos e cangaceiros!

    Abraço!

    Veruska Narikawa
    (veruskanarikawa@gmail.com)

    ResponderExcluir